domingo, 24 de março de 2013


















OUTRAS LEIS


Existem leis apartadas das comuns dos homens, que são de outras verdades.

Regem uns tipos de sentimentos e ousadias, assim como determinam as cores de uma tarde - não de uma qualquer.

Tingem de espanto as leis comuns. Aparecem como ervas estranhas à folhagem cultivada. Mas não provocam desejo algum de arrancá-las. Podem tomar um jardim inteiro.

Trazem notas de almíscar e patchuli aos aromas da noite. Bergamota e lavanda aos de qualquer manhã.

Moldam os redondos das pedras e promovem o aveludado seco da capa de um livro. Ou de um caderno com as páginas assustadas de vazio.

Represam um tsunami, silenciam o coro convicto de mil vozes.

Para o que é depois de pra sempre.

3 comentários:

Anônimo disse...

Lindíssimo Lelena! Já estava sentido falta da sua poesia. Bj grande, Alyne

Anônimo disse...

Lelena, bom ler você novamente."paginas assustadas de vazio" é de um requinte assustador!
Beijo,

Pricila.

António Jesus Batalha disse...

Seu blog é óptimo, lindas poesias,e a maneira como usa as palavras é óptimo, não sou poeta mas gosto de uma boa poesia, e aqui pode encontrar boas poesias, gostei dou-lhe meus parabéns.
Com votos de grandes vitórias.
PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, esteja à vontade, decerto que irei retribuir seguindo seu blog também.
Sou António Batalha, do Peregrino e servo.