segunda-feira, 18 de janeiro de 2010


OUTRO LADO

Assim como daqui para as montanhas e de volta, com esta intensa freqüência.

Assim talvez como seria se eu fosse para o outro lado do mundo e de volta.

Talvez, porque não sei o outro lado.

Nas montanhas me movo com intimidade e algum sossego.

Percebo que lebres e pássaros entre outros nos reconhecem como bichos, só que bem pouco.

Sigo a debater com o tempo que não dá tréguas.

Escapo quase nada.

Devo pra mim um tanto de coisas que não se encaixam nas minhas poucas janelas.

Construo com limitações uma nova possibilidade.

Olho as flores e desejo todas pra mim.

Pois que então as tenho em fartura e esplendor.

Pra que comigo elas viagem em sonhos pra onde não sei.

Para o outro lado.

4 comentários:

Jorge Santos disse...

Hola, Dzi.

Creio que também ando em viagens neste ônibus que nos leva em destino e direção ao outro lado. E aprender que é do outro lado que é o lado, que é lá do lado, lado de lá.

Tempos sem passar por aqui, construindo outras possibilidades, outras historias, mas é sempre agradável a parada num lugar conhecido e acolhedor como sua casa.

Muitas vezes pensei no que ai dizes sobre lebres e passarinhos...
Quem sabe, né?

Um beijo, poeta.

Carlos disse...

Quase um "Bestiario" de Cortázar!

Marilu disse...

Muito, muito obrigada, Querida!
Adoro receber os seus poemas e as suas aquarelas. São um pouco de você. Um "pouco" muito! Viajo pelas suas invenções e agradeço a sua generosidade em me mandar essas preciosidades. Quero vê-las em livro, em algo menos perecível que esses mails. Mas vá me mandando por ora, que é a midia que temos. Não gosto da palavra orgulho, mas sou obrigada a usá-la por falta de outra de menor soberba.
Muito obrigada. Beijos da orgulhosa
Mamãe.

Lelena Lucas disse...

Oi, Black!
Você estava mesmo sumido - me conte depois sobre essas "outras possibilidades".
Beijo

Carlos,
Bem-vinda a sua visita! E se eu remeti você ao Cortázar, privilégio meu, obrigada!
Beijo

Mãezinha,
Sempre tenho a aprender com você. Obrigada pelo carinho.
Beijo